GLOSSÁRIO ANTIMICROBIANO

De A a Z: descubra o significado dos termos antimicrobianos comumente utilizados.

Entre em contato hoje

A.

Agente antibacteriano– qualquer produto químico que mata bactérias (bactericida) ou interfere com a multiplicação e o crescimento de bactérias (bacteriostático).

Agente Antifúngico – qualquer produto químico que mata (fungicida) ou inibe o crescimento de fungos.

Agente antimicrobiano – qualquer produto químico que mata ou inibe o crescimento de microrganismos, incluindo bactérias, mofo, bolor e fungos.

Eficácia antimicrobiana – a eficácia de produtos antimicrobianos julgada a partir do valor da atividade antimicrobiana. O valor de atividade antimicrobiana é obtido através da utilização de métodos de teste padrão.

Autoclave – uma câmara de pressão com capacidade de esterilizar artigos a vapor a 121°C e 15 psi.


B.

Bactérias – organismos microscópicos vivos, geralmente unicelulares, que podem ser encontrados em toda parte. Elas podem ser perigosas, como quando eles causam infecção, ou benéficas, como no processo de fermentação e decomposição.

Bacteriostático - quando um agente antimicrobiano inibe o crescimento e reprodução de bactérias, mas não as mata. Quantitativamente, a população bacteriana não cresce ou aumenta em número na amostra tratada durante todo o período de desafio, mas a amostra controle permite que as bactérias se reproduzam.


C.

Teste de desafio – de modo geral, os métodos de ensaio especificam as condições ambientais do teste: o período de tempo que as bactérias devem estar em contacto com a peça de teste, concentração de nutrientes e a temperatura. O desafio para a maioria das condições de testes de eficácia antibacteriana são 5% de concentração de nutrientes com um tempo de contato de 18 a 24 horas a 37°C.

Unidades Formadoras de Colônias (UFC) unidade para estimar o número de bactérias em uma amostra. Esta estimativa é feita pelo crescimento de bactérias num meio microbiológico (fonte de nutrientes) a uma temperatura que favorece o crescimento dos organismos para que possam ser vistos a olho nu e contados.

Amostra controle – amostra sem tratamento (não-antimicrobiano) utilizada em testes como comparação para a amostra tratada. O número de organismos na amostra controle após o período de desafio pode ser comparado ao número de organismos sobreviventes na amostra tratada (antimicrobiano). A eficácia antimicrobiana pode ser calculada como porcentagem ou reduções de log para indicar o nível de atividade antimicrobiana.


E.

Enumerar – determinar a população de bactérias em uma amostra.


G.

Coloração de Gram - uma técnica comum usada para diferenciar dois grandes grupos de bactérias com base em seus diferentes constituintes da parede celular. O procedimento de coloração de Gram distingue entre grupos de bactérias Gram-positivas e Gram-negativas colorindo essas células de coloração vermelha ou violeta.

Bactérias Gram-positivas - bactérias que dão um resultado positivo (violeta) no teste de coloração de Gram, que é tradicionalmente utilizado para classificar as bactérias rapidamente em duas grandes categorias, de acordo com a sua parede celular. Este grupo inclui algumas das bactérias mais comuns do solo e de alguns patógenos, tais como Micobactérias e Corinebactérias. Os testes de eficácia antimicrobiana geralmente usam o Staphylococcus aureus como o substituto das bactérias Gram-positivas.

Bactérias Gram-negativas - bactérias que dão um resultado negativo (vermelho) no teste de coloração de Gram, que é tradicionalmente utilizado para classificar as bactérias rapidamente em duas grandes categorias, de acordo com a sua parede celular. As bactérias deste grupo são uma causa comum de infecções nosocomiais da corrente sanguínea, pneumonia e meningite. Escherichia coli é o mais comum dos patógenos gram-negativos. Os testes de eficácia antimicrobiana geralmente usam Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae como o substituto de bactérias Gram-negativas.


I.

Incubação – O processo de manter controladas as condições ambientais que favorecem o crescimento ou desenvolvimento de microrganismos.

Período de incubação – o período de tempo que os microrganismos são mantidos em contato com amostras de ensaio sob condições ambientais controladas.

Inóculo – A população inicial de microrganismos de teste (unidades formadoras de colônias/UFC) aplicada a uma peça de teste. O valor inóculo pode ser comparado ao número de organismos remanescente no final do teste.


L.

Registro de redução - uma medida de alteração na população microbiana em uma amostra tratada depois de um período de desafio em relação ao inóculo inicial aplicado ou em comparação com a amostra não tratada.


M.

Microrganismos - organismos microscópicos unicelulares ou clusters de células que são pequenos demais para serem vistos a olho nu. Incluem eucarióticas, tais como fungos e protistas, e procarióticas como as bactérias e certas algas, e alguns vírus.


N.

Neutralizar – etapas para finalizar o período de desafio de um teste. A amostra no teste de desafio é exposta a um neutralizador (por exemplo, caldo Letheen, lecitina) que para a atividade antimicrobiana e termina o desafio.

Neutralizador - agentes químicos usados para a inativar, neutralizar ou extinguir as propriedades antibacterianas de agentes antibacterianos.

Neutralização - ato de imersão de uma peça de teste em um neutralizador para impedir antimicrobianos de agir sobre as bactérias. As bactérias que ainda vivem no fim do período de desafio podem então ser determinadas.

Nível de nutrientes/carga de nutrientes - Nível de nutrição disponibilizado para testar organismos durante o período (teste) de desafio. Alguns métodos de teste especificam o nível de nutrientes, porém alguns não. Se um teste é realizado sem nutriente (por exemplo, soro fisiológico) a alteração em organismos sobreviventes pode ser devida à falta de nutrientes, bem como ao efeito antimicrobiano. As condições nutricionais de crescimento padrão (caldo nutriente: água) para a maioria dos ensaios de material não absorvente (por exemplo, polímeros) é de 1:500 (0,2%) e para a maioria dos testes de absorbância (por exemplo, têxteis) o nutriente é diluído a 1:20 (5%).


P.

Redução percentual - uma medida de alteração na população microbiana em uma amostra tratada depois de um período de desafio em relação ao inóculo inicial aplicado ou em comparação com a amostra não tratada.

Método de contagem em placa - método pelo qual o número de bactérias presentes após a incubação é calculado pela contagem do número de unidades formadoras de colônias (UFC) sobre uma superfície de ágar.


Q.

Teste qualitativo- teste que dá um indicador do efeito de um agente antimicrobiano, mas não indica o nível do efeito. Fornece uma leitura "Sim ou Não", mas não uma determinação numérica do nível de atividade antimicrobiana. Exemplos de testes qualitativos: AATCC 147, AATCC 90, Kirby Bauer, AATCC 30-III.

Medida quantitativa da eficácia (QMR) - uma medida de redução percentual ou redução logarítmica10 para determinar a alteração da população microbiana. 1-Redução logarítmica é equivalente a uma redução de 90%. 2-Redução logarítmica é equivalente a uma redução de 99%.

Teste quantitativo – teste que dá uma determinação numérica do efeito de um agente antimicrobiano (redução percentual ou logarítmica. Testes quantitativos incluem AATCC 100, JIS L 1902, ISO 22196.


R.

Recuperar - medidas tomadas para interromper a atividade antimicrobiana, fim do período de desafio e determinar a população bacteriana ainda viva após o período de desafio.


T.

Amostra tratada - amostra de um produto que está sendo testado para propriedades antimicrobianas.


V.

Valor da atividade antimicrobiana - mostrando a diferença do valor logarítmico de contagens viáveis entre produtos antimicrobianos e produtos não tratados após a inoculação e incubação das bactérias.


Z.

Zona de inibição - uma zona clara de não crescimento de um microrganismo em uma amostra de teste colocada em contato direto com uma superfície de ágar.