Microban versus Nanotecnologia Antimicrobiana

A nanotecnologia é uma ciência em rápido crescimento, que oferece uma forte defesa contra a proliferação microbiana. No entanto, preocupações em torno dos seus efeitos negativos em seres humanos e no meio ambiente significam que proativamente a Microban optou por NÃO usar nanotecnologias antimicrobianas.

Descubra mais

O que é nanotecnologia antimicrobiana?

Nanotecnologia antimicrobiana é formulada com a capacidade de inibir o crescimento de micróbios. Em geral, o tamanho das partículas é inferior a 100 nanômetros.

Nanotecnologia e Nanosilver: Quais são as preocupações?

A prata já é muito conhecida por sua capacidade de interromper o crescimento microbiano. Só na última década, o uso de nanoprata como agente antibacteriano expandiu dramaticamente com aplicações em tapetes de yoga, tábuas de corte e vários outros produtos.

Apesar de ser capaz de combater de forma eficaz o crescimento microbiano estudos têm demonstrado que os produtos com nanoprata têm tendência a lixiviação, dispersando nanopartículas prejudiciais no meio ambiente e representando um risco potencial para a saúde humana.

A Amigos da Terra Internacional, uma rede global que representa mais de dois milhões de ativistas de 73 países diferentes, produziu uma série de relatórios sobre nanotecnologia que sugerem que nanoprata tem o potencial de ser gravemente prejudicial para a nossa saúde se usada com frequência. Notavelmente, eles sugerem que houve um aumento de dez vezes de "nanoalimentos" não regulamentados, não rotulados no mercado norte americano desde 2008, onde produtos químicos agrícolas veterinários estão disfarçando sua utilização de nanopartículas, chamando-as de outra coisa.

Além do impacto potencial sobre a saúde humana, muitos estão preocupados com a exposição da nanoprata ao meio ambiente. De acordo com Samuel Luoma, PhD no Instituto do Meio Ambiente John Muir da Universidade da Califórnia, cerca de um terço dos produtos de nanoprata no mercado em 2007 tinham o potencial de dispersar nanopartículas de prata no meio ambiente. Quase dez anos depois, e a nanoprata ainda pode encontrar o seu caminho para o meio ambiente como as partículas se movem de um compartimento ambiental para outro, ou seja, da água para os sedimentos, do solo para as águas subterrâneas, das águas para microrganismos, peixes, insetos e mamíferos. Em suma, é possível que as nanopartículas participem de reações químicas ambientais e biológicas, cujas implicações ainda são desconhecidas.

Tecnologia antimicrobiana à base de prata Microban®: Por que é mais segura?

Segurança e regulamentação é da maior importância para a Microban - tanto que optamos por não utilizar nanotecnologia antimicrobiana ou nanoprata. Ao contrário das nanotecnologias,os aditivos antimicrobianos à base de prata da Microban® são incorporados aos produtos sólidos durante a fabricação. Isso significa que o potencial de lixiviação prejudicial é desprezível. Nossas tecnologias antimicrobianas à base de prata também são registradas para o uso adequado da aplicação junto à Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA). Além disso, são notificadas com o Regulamento de Produtos Biocidas da UE (BPR), com total envio de dossiês que suportam os aspectos de segurança, tais como propriedades toxicológicas e eco-toxicológicas do ingrediente ativo.

A equipe de cientistas experientes de aditivos antimicrobianos da Microban usa uma ampla variedade de tecnologias para disponibilizar soluções antimicrobianas personalizadas. Se determinarmos que a prata é o melhor agente antimicrobiano para ser integrado ao seu produto, vamos realizar extensos testes laboratoriais independentes para garantir a sua segurança em diversos tipos de produto.